Como a gestão de estoque pode ser fator estratégico na redução de custos?

Existem diversas variáveis acerca do cenário econômico atual do Brasil que precisam ser levadas em conta pelas empresas, tais como inflação, taxa de juros, câmbio e outros.

Os empresários se questionam sobre qual é o melhor momento de compra, como agregar valor a seus produtos para conseguir vende-los com mais facilidade, trabalhar ou não com estoque, dentre outros questionamentos.

Todo gestor sabe a importância da competitividade nos dias atuais e o quanto isso é determinante para o sucesso diante da concorrência acirrada.

Uma ferramenta importante neste processo é a gestão de estoque, gerenciá-lo envolve planejamento, organização e controle, fazendo deste setor um ponto estratégico na redução de custos.

O estoque é um fator de grande impacto financeiro na empresa, positivo ou negativo, o resultado irá depender de como a organização o administra.

Então, como tornar a gestão de estoque um fator estratégico na redução de custos?

É simples, é preciso pensar nos três seguintes pontos e como estes influenciam nos processos da empresa.

1) Saber a importância da gestão de estoque
Que é importante gerenciar e controlar todos os departamentos da empresa, todos sabem. Porém aplicar isso no dia-a-dia pode não ser tão fácil quanto parece se o gestor não souber por onde começar.

O primeiro passo é entender a necessidade e importância desse gerenciamento nos resultados finais da empresa, por exemplo, em geral as organizações buscam manter um estoque mínimo de insumos com a intenção de obter vantagem competitiva em relação ao mercado, visto que um estoque reduzido agrega menos custos para a empresa, possibilitando a mesma investir capital em outra demanda existente.

O que as empresas não avaliam é que nem sempre essa é a melhor decisão. Imagine o cenário de uma indústria com produção em série, que imagina qual é a previsão de demanda para determinado mês e decide atuar com estoque reduzido naquele período, mas, de repente, as vendas aumentam e precisam entregar um número maior de produtos do que o previsto; com a falta de insumos para produzir o produto final, o departamento de compras corre para adquirir os mesmos e os encontram no mercado com valor acima do normal. O produto já está vendido, não há material para produzi-lo e se a compra for realizada, ele será comprado como emergencial, na maioria das vezes com valor maior do que o habitual.

A decisão final: perder a venda ou vender sem obter lucro?

Este é apenas um exemplo do que acontece em muitas empresas, é preciso entender que a gestão está totalmente ligada à habilidade que a empresa tem de se programar, de tornar-se forte e competitiva no cenário atual e futuro. Pense nisso! Gerenciar e controlar é fundamental.

2) Definição dos Tipos de Estoques

Entender qual a definição de estoque e qual tipo de estoque vai atender a necessidade da empresa é importante no processo de controle e gerenciamento. Administrar algo que não se conhece pode se tornar ineficaz para alcançar as metas e objetivos da empresa.

No eBook “Controle seu estoque e aumente sua lucratividade” é possível conhecer o que é e quais os tipos de estoque existentes. Confira clicando aqui!

3) Planejamento e os Custos de Manutenção dos Estoques
Estoque está ligado a custos para a empresa, pois exige manutenção, apontamentos e controle; mas também está relacionado ao objetivo final de toda organização, atender seus clientes de forma rápida, satisfatória e gerando lucro!

É importante compreender a importância do planejamento para evitar custos elevados e desnecessários, já que para a maioria das empresas, manter um estoque é pré-requisito para atender as demandas.

O ideal seria a inexistência do estoque, atendendo os clientes por encomenda, porém, sabemos que em alguns casos isso é impossível, principalmente para as empresas que produzem produtos em série.

Trabalhar com planejamento e controle é fundamental na tomada de decisão, pois influência em todo o processo de produção, no gerenciamento e redução dos custos através de análises corretas dos níveis mais adequados de estoque para atender aos pedidos e as quantidades mínimas preestabelecidas.

Analisando os três pontos levantados acima, notamos que o gerencialmente e controle traz benefício para toda a organização e auxilia a ganhar vantagem competitiva sobre as demais, tornando o estoque um fator estratégico dos negócios.

A partir da gestão de estoque você vai perceber algumas vantagens como:
– Otimização do investimento
– Levantamento de informações precisas sobre demandas e vendas;
– Diminuição de processos e retrabalho;
– Previsão de estoque e giro de produtos;
– Compras programadas e controle do lead time de entrega dos fornecedores.

Quanto mais você souber sobre seu negócio, melhor!

Esperamos que estas dicas possam ter lhe auxiliado a entender como seu estoque pode se tornar fator estratégico para sua organização.

Deixe uma resposta